AIA - Arquivo de Identidade Angolano (2017)

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Pinterest Icon
  • White Instagram Icon

FALA AÍ: com o Movimento H maiúsculo

August 15, 2017

 

 

 

 

 

O FALA AÍ desta semana deu voz ao movimento H maiúsculo. Falamos sobre esse H  e sobre os objectivos que estão por trás desse movimento.

 

Ouve esa voz , conhece e fica atent@!

 

 

 

AIA: Afinal, porquê H?

 

MHM: Uma forma irónica até certo ponto. O objectivo é dar a entender que todos homens são homens com H maiúsculo independente da orientação sexual

 

AIA: Qual o vosso principal objectivo com este novo movimento?

 

MHM: Somos um movimento de intervenção,  apoio e promoção de homens gays, bissexuais e trans. Actualmente trabalhos somente na parte da educação, nos nossos encontros de pequenos grupos  e falámos de vários assuntos ligados a saúde, auto conhecimento, orientação sexual entre outros ligados ao mundo GBT (Gay, Bissexual e Transgénero).

 

AIA: Como tem sido? Que problemas têm encontrado ?

 

MHM: Está a ser uma grande experiência para nós. Viemos de áreas diferentes mas temos um objectivo comum: fortalecer ao máximo o grupo para que possamos criar um movimento que consiga mobilizar outras pessoas. Um dos problemas que temos encontrado é na mobilização  do grupo alvo. A  falta de pessoas capacitadas para falar sobre estes asssuntos e local para os encontros tem sido também um dos nossos principais problemas.

 

AIA: Caso alguém queria fazer parte dos vossos encotros e aprender um pouco mais , como pode fazer?

 

MHM: Nos temos encontros quinzenalmente em casa de um dos membros da movimento, qualquer pessoa interessada pode fazer parte baste contactos através da nossa página no FB, ou no grupo fechado.

 

A nossa página é https://www.facebook.com/movhmaiusculo/

 

 

AIA: na vossa perspectiva, porque é importante que um movimento destes exista?

 

MHM: Falar e defender a causa GBT é muito importante pois somos uma minoria sexual que ao longo da história da humanidade sempre existiu, teve o seu respeito e um papel crucial/pilar nas sociedades primitivas, mas também sofremos desde então com renegaçães, representações, perseguições e repúdio com o avançar dos tempos e com a fundição da religião com as culturas influenciando assim a pragmatisação  da comunidade L.G.B.T.I.

 

Devemos dar a conhecer as sociedades mundiais que nós existimos ( apesar de tentarem tornar nossa existência insignificante e sem valor algum), necessitamos e merecemos ser tratados tal como qualquer outro sem humano porque, é isso que nós somos, "Seres humanos" e não seres maquiavélicos , promíscuos ou até mesmo lixo social, tal como muitos ainda insistem em nos rotular ignorantemente.

 

Devemos defender esta causa com unhas e dentes,muita força e determinação, pois só assim nos faremos ouvir e faremos entender as sociedades de que os L.G.B.T.I também merecem usufruir de direitos. E os mesmos direitos existentes nas constituições  também devem relfetir-se sobre nós.

 

AIA: Alguma última dica que queiram partilhar?

 

MHM: A comunidade LGBT a cada dia que passa tem aumentado, mais pessoas estão se assumindo, e isso acarreta alguns dilemas, a falta de acesso a escola de pessoas trans, a falta de serviços de saúde especializado e competente. Há uma grande necessidade de se começar a trabalhar nos direitos, pois tais direitos são violados e ninguém faz nada.

 

 

 

 

 

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now